22 outubro 2008

SUMIU.....

todas as coisas sumiram nessa tarde
a esperança,
a crença,
o coração
a vontade,
a verdade,
a solidão
um pedaço da saudade
quase toda a vaidade
o sim,
talvez,
o nunca,
o não
todas as coisas sumiram nessa tarde
a última chance,
o último tiro
o rosto da amada na minha memória
a voz que dizia "vambora, vambora"
o medo,
o segredo
meus anéis,
os seus dedos
o antes,
depois,
o quem sabe,
o agora
todas as coisas sumiram nessa tarde
fiquei eu inerte sem ter aonde ir
sem saber se o vazio é de chorar
ou de rir sendo eu só pedaço
só lembrança
de abraço
e na garganta uma dor que não dá pra engolir

2 comentários:

Flor de Azeviche disse...

Uaaaau...
Belo poema.
Beijos

Mulherzinha Sim! disse...

Nunca tinha parado pra ler esse blog aqui. Gostei bastante desse poema. Parabéns para o autor!!!


Beijossssssssssssss