16 agosto 2008

Me Deixem...!!!!



Acordei hoje com certo sentimento
de quem fugiu pelo telhado
E terminou a noite no banheiro
de quatro vomitando na privada

Hoje acordei com a face de mulher
Morreu minha infância
morreu a criança

Hoje acordei de mal
Acordei amarela pregada em álbum
de fotos e descobri que nada sei
chorei meus erros

Despedi-me das flores

Enterrei alguns versos
Já há algum tempo que
todas essas coisas me perseguem

Hoje de manhã acordei
outra pessoa vivi outra pessoa
no mesmo dia-a-dia
de sempre mas outro
Nesse dia-a-dia de sempre
que eu vivi hoje
a música vem de fora
a cor vem de fora

Não fui capaz de inventar o mundo
não fui capaz de descobrir nada

Esperança palavra distante

No dia de hoje
Acordei ausente e mim
acordei tão distante
Que nem a alegria fui capaz de inventar

São muitos os caminhos através
dos quais buscamos compreender
os outros,
a natureza,
a sociedade
e sobretudo, a nós mesmos

Nossa vida, aliás, é uma constante
busca da verdade sobre o que
pensam e dizem de nós,
sobre o que pensamos
e dizemos dos outros,
sobre a vida
Cada um desses muitos
caminhos tem suas peculiaridades,
seus pressupostos,
suas teses
suas contradições
e seus desdobramentos

Não há caminhos certos e caminhos errados
Há caminhos e escolhas



"Na desgraça, pensar em outros
que são mais desgraçados,
é o nosso maior consôlo:
é êste o remédio eficaz
ao alcance de todos.
Porém, como os carneiros,
que saltam no prado,
enquanto o carniceiro
faz a sua escolha no meio
do rebanho, assim,
em nossas horas felizes,
não sabemos que desastre
nos prepara o destino,
justamente nesse momento:
enfermidade,
ruína,
loucura,
perseguições, etc..."

[SHOPENHAUER]


................

Um comentário:

Ana Duarte disse...

Sandrinha,

Realmente invejo sua disposição para criar e manter os seus blogs!! rs
Parabéns, já te linkei no Duas.
Beijo grande.